NÃO atendemos UNIMED
ou outros convênios

Dermatologia Clínica

Vitiligo

O vitiligo é uma doença não contagiosa que ocorre na pele, fazendo com que haja uma diminuição dos melanócitos nos locais afetados, as células responsáveis pela produção do pigmento natural da pele – a melanina. Ao perder a pigmentação original, a pele do paciente apresentará manchas brancas, que podem espalhar-se por todo corpo, sem ter necessariamente uma regularidade em forma e tamanho. A textura da pele não se altera, apenas a sua coloração.

Quais são as causas do vitiligo?

As causas do vitiligo ainda não foram precisamente encontradas, mas uma das teorias mais aceitas é a de que o vitiligo seja provocado pelo sistema imunológico do corpo, quando este entende erroneamente que deve destruir as células que produzem o pigmento de coloração da pele (melanócitos). O sistema imunológico é responsável pela defesa do organismo, mas quando está alterado, pode agir de modo contrário à sua ação esperada, causando as doenças chamadas de autoimunes.

O aparecimento do vitiligo não está associado à idade, gênero ou qualquer outra característica do ser humano. Ele aparece em pessoas de todas as idades e de ambos os sexos, não apresentando, portanto, incidência em grupos de risco, mas observa-se a tendência genética de novos casos em famílias que já apresentaram a doença no decorrer das gerações. Para se ter uma ideia mais precisa do quanto a doença afeta uma população, nos Estados Unidos ela atinge uma em cada cem pessoas, ou seja, a proporção pode ser considerada elevada.

A doença pode estar associada a outras doenças autoimunes: doença de Addison, diabetes mellitus tipo 1, hipertireoidismo e anemia perniciosa. Embora quem apresente uma dessas quatro doenças tenha uma chance mais elevada de desenvolver vitiligo, não é certo de que isso ocorra, apenas uma probabilidade mais acentuada.

Como é feito o diagnóstico do Vitiligo?

O diagnóstico do vitiligo é feito por um médico especialista em pele (dermatologista) e o exame para confirmação do diagnóstico geralmente é realizado utilizando a luz de Wood, que é uma luminária portátil que emite raios ultravioletas, fazendo com que as áreas da pele com menos pigmentos comecem a brilhar. Caso restem dúvidas, o médico poderá pedir uma biópsia da área afetada, para que sejam descartadas outras doenças e o diagnóstico seja dado com maior precisão. Exames laboratoriais também podem ser solicitados para verificar se há outras doenças sistêmicas associadas, como a tireoidite, o diabetes mellitus tipo 1, etc.

Quais são os sinais que indicam o vitiligo?

Os sinais do vitiligo são as manchas sem pigmentação, que podem aparecer de maneira súbita ou de forma gradual. As bordas dessas manchas são bem definidas, mas não regulares e podem se apresentar em diversos tamanhos e formas. As áreas do corpo em que os sintomas se apresentam de forma mais corriqueira são o rosto, os cotovelos, os joelhos, as mãos, os pés e os órgãos genitais. Quanto mais escura for a tonalidade original da pele, maior será a visibilidade da doença, pelo contraste entre as manchas e o tom cutâneo natural. Ao apresentar o sintoma de perda de coloração sem motivo aparente, a pessoa deverá procurar um médico dermatologista assim que possível.

Quais são os tratamentos?

Embora não haja cura, existem diversos tratamentos para cada caso da doença:

Fototerapia

No tratamento com fototerapia UVA ou UVBnb, o paciente com vitiligo tem a pele exposta à luz ultravioleta de modo cuidadoso, com ou sem a ingestão de medicamento para aumentar a sensibilidade da pele à luz, a fim de pigmentar as áreas atingidas.

Tratamentos tópicos e sistêmicos

O uso de medicações tópicas e sistêmicas mais usadas para tentar conter o avanço das manchas e pigmentar a região afetada são as pomadas e loções, comprimidos ou injeções de agentes imunossupressores, corticosteróides e psoralenos, dentre outros.

Cirurgia

Há a possibilidade de transplantar os melanócitos. A técnica remove pequenas porções da pele afetada e enxerta em seu lugar uma pele pigmentada do próprio paciente.

Despigmentação Total

Em casos extremos, a despigmentação do corpo todo para igualar o tom branco pode ser feita. Caso o paciente opte pelo tratamento mais radical da doença (despigmentação total), deve estar ciente de que estará mais propenso aos danos causados pelos raios solares, pois a pele clara é mais suscetível a queimaduras e desenvolvimento do câncer de pele. O uso de bloqueador solar é indispensável sempre.

Acompanhamento emocional

O dermatologista pode orientar o paciente a um acompanhamento psicológico, pois muitas vezes a doença tem um impacto considerável sobre o fator emocional, o que leva a uma baixa de autoestima, inibição social, problemas ao se relacionar, dentre outros. Além disso, sabe-se que o aparecimento ou a piora da doença pode estar relacionada a fatores emocionais e se o paciente souber lidar melhor com o fator desencadeante do stress, a doença pode melhorar consideravelmente.

Evolução do Vitiligo

A evolução da doença é variável e impossível de ser determinada com precisão. Mesmo se submetendo aos tratamentos, o paciente deve estar ciente de que podem surgir novas áreas despigmentadas, mesmo que algumas áreas afetadas já tenham recuperado a pigmentação ao serem tratadas. Áreas repigmentadas podem apresentar coloração não idêntica ao tom natural do paciente e a perda de pigmento pode agravar-se futuramente.

Cuidados Especiais

Não existe prevenção exata recomendada para evitar o aparecimento do vitiligo, pois seus fatores desencadeadores são internos, porém ter qualidade de vida e a pele sempre protegida contra os raios nocivos do sol são recomendações para ter uma pele mais saudável.

Como disfarçar as manchas brancas?

Existem hoje no mercado muitas opções de maquiagem e tintas para cobertura da pele que podem disfarçar as temidas manchas brancas. Mesmo não se tratando de um tratamento, são recursos indicados em casos muito discretos da doença ou quando as manchas afetam áreas importantes para o convívio social, como o rosto, melhorando assim a qualidade de vida das pessoas.

Consulte o seu dermatologista e analise quais são as melhores opções de corretivos e produtos que ajudam a disfarçar as manchinhas enquanto está em tratamento.

vitiligo Dra. Rafaela Salvato Dermatologista Florianópolis

 

    Rafaela Salvato Dermatogista em Florianópolis SC – Vitiligo