NÃO atendemos UNIMED
ou outros convênios

Tratamento de Melanoses Solares com Laser ou Luz Pulsada

As melanoses solares são manchas causadas pela exposição solar ao longo da vida. Também conhecidas por manchas senis ou lentigos solares, costumam aparecer a partir dos 50 anos, podendo surgir antes desse período. Normalmente se localizam nas regiões onde a pele ficou mais exposta durante os anos como por exemplo a face, o colo, os braços e as mãos.

Causas das Melanoses Solares e o Tratamento de Melanoses Solares com Laser ou Luz Pulsada

A causa principal é a exposição solar acumulada durante anos. Quanto mais proteção a pele tiver, menos chances ela terá de desenvolver as melanoses antes do tempo. Dependendo do grau de proteção, muitas pessoas chegam a envelhecer sem manchas aparentes.

As melanoses têm coloração acastanhada e podem surgir em diversos tamanhos, desde milímetros até poucos centímetros e na maioria das vezes são causadas pela união de várias manchas pequenas.

Vários fatores influenciam na intensidade dessas manchas e dependem principalmente do tipo de pele de cada pessoa. Peles mais claras, por exemplo, têm maior tendência do que as peles mais escuras, pois são menos resistentes ao sol.

Outro fator importante é o tempo de exposição solar que cada pessoa teve ao longo de sua vida, bem como o estilo de vida e os métodos de proteção solar usados durante todo esse período.

Cuidar da sua pele enquanto é jovem é a melhor forma de combater este tipo de mancha. Muito sol, praia e piscina sem protetor solar, fazem com que os sintomas avancem antes do tempo habitual.

Tratamento de Melanoses Solares com Laser ou Luz Pulsada

A gama de tratamentos para esse tipo de mancha é vasta, incluindo clareadores tópicos, peelings químicos, criocirurgia, eletrocirurgia, cauterização química, dermoabrasão, luz intensa pulsada e laser.

Tratamento com Luz Intensa Pulsada e Laser

Os tratamentos com luz intensa pulsada e laser trazem resultados rápidos e são geralmente muito eficientes. São tratamentos tópicos com ação profunda nas camadas da pele e que em geral não precisam de anestesia. Contudo, caso haja uma sensibilidade aumentada da pele do paciente, pode ser aplicada uma anestesia tópica antes do tratamento.

Em geral são necessárias de 3 a 5 sessões para a remoção das melanoses, com intervalos de um mês. Caso haja necessidade de uma nova aplicação do laser e/ou da luz intensa pulsada, para remover manchas mais acentuadas, pode ser feita no intervalo de um mês após a última aplicação.

Como age a Luz Intensa Pulsada na Melanose

A luz intensa pulsada é uma fonte de energia luminosa multifuncional. É um tratamento recente e trata a pele sem causar lesões aparentes. É considerada não ablativa e atualmente é usada não só para tratar melanoses, mas também para outros tipos de manchas, cicatrizes, olheiras hiperpigmentadas e as causadas pelo acúmulo de vasinhos na região. Também se mostrou eficiente nos tratamentos de epilação duradoura.

A tecnologia é diferente do laser, pois apresenta vários comprimentos de ondas em um feixe de luz único que é atraído pela melanina da pele, atingindo também, os vasos sanguíneos e o colágeno, podendo atingir várias camadas da pele dependendo da intensidade programada.

Recomenda-se para pessoas com peles mais claras e menos bronzeadas, pois a luz será atraída pela melanina, o pigmento que dá coloração à pele. Quanto mais escura for a pele em que esteja localizada a mancha, mais abrangente será a ação da luz, atingindo também a pele sadia ao redor das manchas.

Após a sessão o paciente sentirá um leve ardor e a pele ficará mais sensível. Nos próximos dias, as lesões nas manchas irão escurecer, o que vai formar uma crosta fina no local da aplicação. Com a estimulação do colágeno, inicia-se a cicatrização. Essa crosta que se formou no local da aplicação será eliminada entre 7 a 10 dias, deixando uma pele com aparência rosada e lisa, caracterizando uma pele nova e recém-formada.

O uso de protetor solar é essencial antes, durante e depois do tratamento, sendo obrigatório o seu uso principalmente quando a pele ainda está rosada, fina e sensível. Evitar a exposição solar nesse período ainda pode ajudar na prevenção de novas manchas.

Como age o laser na melanose solar

Existem vários aparelhos a laser utilizados para remover manchas na pele. Os mais utilizados hoje em dia são o Laser Fracionado e o laser de Nd:Yag Q-Switched.

O laser fracionado de CO2 é considerado um procedimento ablativo e dermoabrasivo, com tempo de recuperação relativamente rápido. Não é um procedimento muito doloroso, mas pode ser aplicado um anestésico tópico para as peles com sensibilidade aumentada.

Quando ocorre a vaporização da região tratada, é gerada uma lesão térmica que apresenta sua cicatrização a partir das glândulas sebáceas e os folículos pilosos. Quanto maior a energia direcionada, maior a agressividade do tratamento.
As áreas integras, que não foram lesionadas, ajudam na cicatrização, fornecendo informação genética e nutrientes para uma recuperação mais rápida.

O laser Nd:Yag Q-Switched é um laser desenvolvido especificamente para o tratamento de lesões com excesso de melanina ou ainda pigmentos externos, como a tatuagem. Ele age de forma não ablativa, provocando uma fragmentaçãoo da melanina presente nas melanoses, com pequeno ou nenhum dano às células ao redor das lesões.

São geralmente necessárias pelo menos 3 sessões para o desaparecimento das manchas e podem ser feitas num intervalo de um mês. Caso haja necessidade de mais sessões para as manchas mais persistentes, devem ser feitas um mês após a última sessão e serão orientadas pela sua dermatologista.

Cuidados antes e depois da sessão

Antes do tratamento de Melanoses Solares com Laser ou Luz Pulsada

– Evitar se bronzear antes da sessão com a finalidade de melhorar a eficácia do tratamento.
– Quando indicado por sua dermatologista, utilizar os cremes tópicos prescritos para um melhor preparo da pele.

Depois do tratamento de Melanoses Solares com Laser ou Luz Pulsada

– A região tratada não deve ser exposta aos raios solares por cerca de 48 horas;
– Use protetor solar com fator de proteção solar acima de 50 e reaplique de 3 em 3 horas;
– Se não for possível evitar a exposição solar durante o período inicial, o paciente deverá proteger a pele de acordo com a área tratada (usar boné, luvas, roupas mais fechadas, etc);
– Será recomendado hidratar a área tratada com produtos adequados. Siga corretamente as orientações do seu médico.

Contraindicações de Tratamento de Melanoses Solares com Laser ou Luz Pulsada

– Mulheres grávidas ou em períodos de lactação;
– Peles bronzeadas;
– Portadores de Vitiligo;
– Pacientes com sensibilidade à luz;
– Pacientes com doenças autoimunes como o Lúpus e o Pênfigo;
– Lesões ou ferimentos na área a ser tratada.

Tratamento de Melanoses Solares com Laser ou Luz Pulsada

Clique aqui se você quer saber mais sobre Laser e aqui se você quer saber mais sobre Luz Pulsada

Dra. Rafaela Salvato Dermatologista – Tratamento de Melanoses Solares com Laser ou Luz Pulsada