NÃO atendemos UNIMED
ou outros convênios

Dermatologia Clínica

Lupus Cutâneo

O corpo humano é um instrumento perfeito. Se observarmos tudo que acontece desde a fecundação, todas as etapas complexas, as reações químicas, o desenvolvimento biológico e a transformação de um simples óvulo e um simples espermatozóide em um ser humano, ficamos até espantados em perceber como a natureza solucionou inteligentemente uma série de detalhes.

No entanto, o trabalho foi tão bem feito pela natureza que até hoje cientistas se debatem para descobrir como funciona o corpo humano. Muitos avanços com certeza já foram feitos e muitas descobertas ajudaram a melhorar a nossa qualidade de vida. Basta lembrar, por exemplo, de que há aproximadamente 300 anos a expectativa de vida de um adulto do sexo masculino era de 40 anos.

Mas um problema que continua a intrigar tanto leigos como curiosos acontece quando o próprio corpo humano começa a se rebelar contra ele mesmo. Seria mais ou menos o mesmo que um computador instalasse um vírus nele mesmo. O problema é que isso não é intencional, ou seja: o sofrimento acontece duas vezes: uma porque o próprio corpo cria uma ação que o coloca em risco e outra porque o corpo precisa fazer um esforço para reverter essa ação.

Esse tipo de “auto-sabotagem” acontece muito frequentemente nas chamadas doenças auto-imunes, como no caso do Lupus Cutâneo. O Lupus Cutâneo é uma doença do tipo auto-imune. Ou seja: ela é causada pelos anticorpos do próprio corpo da pessoa.

Em outras palavras: em vez dos anticorpos protegerem a pessoa das invasões de vírus, bactérias e doenças, são eles mesmos que acabam causando a doença, em um instinto descontrolado e exagerado de proteção. Com o Lupus Cutâneo, o que acontece é que aparecem lesões em vários tecidos do corpo, de variados tipos e que oferecem perigo maior ou menor à saúde.

O Lupus Cutâneo é uma doença genética, ou seja: passada de pais para filhos. Se algum caso já foi diagnosticado em sua família, vale sempre ficar atento para tratar a doença o quanto antes, se acaso ela surgir. Vale também ficar atento a um fato muito importante: o Lupus Cutâneo atinge principalmente mulheres, na fase da adolescência, já que é um período em que há mudanças na produção de hormônios.

E – nessa etapa do artigo – você deve estar se perguntando quais os sintomas do Lupus Cutâneo e o que fazer caso você esteja suspeitando da doença. A primeira etapa é não se deixar influenciar por informações encontradas na internet e procurar um médico para esclarecer as suas dúvidas. No caso, quem normalmente diagnostica o Lupus Cutâneo são os médicos dermatologista.

Por último, os sintomas mais comuns de Lupus Cutâneo são: má circulação, verificada nas extremidades do corpo, como mãos e pés e manchas de cor vermelha nas bochechas, nariz e rosto.

Rafaela Salvato Dermatologia, Clínica Dermatologia em Florianópolis – Dermatologista Florianópolis. Lupus Cutâneo