NÃO atendemos UNIMED
ou outros convênios

Dermatologista Infantil

Ser pai ou mãe não é fácil. Você precisa abdicar de parte de sua vida pessoal pela criança. E – como todos sabemos – o ser humano é o animal que possui a infância mais longa de todos. Basta lembrar, por exemplo, dos casos que assistimos na televisão: o pintinho, assim que sai do ovo, já começa a andar e ciscar. E o mesmo acontece com o cavalo que acaba de nascer, com o bezerro, entre muito outros animais.

Mas com o ser humano é diferente. Até chegar à idade adulta, o desenvolvimento é demorado, mas vale a pena, já que – dentre todo o reino animal – o homem se destaca por possuir capacidades cerebrais diferenciadas (desenvolvidas ao longo desse período).

Um dos cuidados que os pais precisam tomar em relação à criança é na área da saúde. Desde antes do nascimento da criança é necessário fazer um acompanhamento, já que muitos procedimentos podem até mesmo ser realizados com o bebê ainda dentro da barriga da mãe.

Hoje o nosso artigo irá falar sobre uma área da medicina muito importante, mas que algumas pessoas não conhecem: a dermatologia infantil. Mas o que essa área faz? E em que situações é importante consultar um dermatologista especializado em crianças?

O dermatologista infantil deve ser buscado quando são constatados problemas na pele da criança, que precisem de um acompanhamento mais de perto. Por que isso é importante? Porque é nessa fase – da infância – que a criança está formando as defesas naturais do organismo, ficando – durante esse período – suscetível a doenças, problemas de saúde e outros tipos de complicações.

Para que você entenda, então, de maneira simplificada e sem voltas: um dermatologista infantil é um profissional formado em medicina e especializado na área que cuida do maior órgão do corpo humano: a pele. Um dermatologista infantil, logo, cuida da pele de crianças.

Agora que você já sabe o que faz um dermatologista infantil, é importante saber por que é importante cuidar da pele da criança. Preste atenção à explicação, então: a pele da criança é muito fina e um pouco seca, já que as glândulas responsáveis pela produção de óleo e suor ainda estão em desenvolvimento.

Então, para prevenir a criança de dermatites, assaduras e alergias, os pais devem sempre manter a pele da criança hidratada e protegida. E – assim que você notar qualquer ocorrência anormal, nada de procurar só no doutor Google. Consulte um dermatologista infantil, para que ele possa oferecer o diagnóstico correto a você.

dermatologista infantil florianopolis

Dra. Rafaela Salvato – Dermatologista em Florianópolis e São José SC – Dermatologia Infantil

Biópsia de pele

Biópsia de pele. Analisar. Estudar. Destrinchar. Observar. Olhar atentamente. Todas essas palavras podem resumir a forma como construímos conhecimento ao longo dos últimos séculos. Para que você possa entender melhor aonde queremos chegar, lembre-se da tradicional e muito conhecida escultura de Rodin, “O pensador”.

Caso o nome não remeta você à obra de arte, é só se lembrar daquele homem muito grande, sentado, com um cotovelo apoiado em um joelho e com a mão desse mesmo cotovelo apoiada no queixo, em uma posição serena, mas não de contemplação e sim de dúvida.

Essa obra de arte é muito importante para que entendamos como a dúvida é importante para o ser humano. Porque apenas quem procura uma resposta é capaz de achá-la. Ou seja: a dúvida é a busca por novas descobertas. A dúvida é o combustível de todo o conhecimento que está guardado em nosso mundo.

No entanto, a dúvida também possui o poder de destruir. Muitas pessoas não conseguem lidar com ela, deixando que o medo e o pânico se apoderem, levando à incredulidade. Claro, esse é um cenário muito mais sombrio, mas ao longo desse artigo você poderá entender que a dúvida pode trazer boas notícias a você, principalmente quando o que está em jogo é a sua saúde.

E – vale lembrar – médicos também são humanos. Por isso, passam por dúvidas e indagações. Quando podem e tem a seu alcance mecanismos para elucidar os pontos de interrogação que pairam sobre suas cabeças, eles pedem exames e – em alguns casos – uma Biópsia de pele.

A Biópsia de pele é um exame muito útil e podemos dizer que simples, se compararmos a outros tipos de exame. Se o seu médico pediu uma Biópsia de pele, a primeira coisa a fazer é confiar nele e não sair procurando informações na internet. Esclareça todas as suas dúvidas com ele.

Uma das vantagens da Biópsia de pele é que ela pode indicar desde uma simples verruga até um possível melanoma (câncer de pele agressivo) em estágio inicial. Dessa forma, você receberá um diagnóstico muito mais completo, com a possibilidade de iniciar com segurança o seu tratamento.

Outra vantagem da Biópsia de pele é que ela é rápida. Esse exame leva menos de meia hora para ser feito e não requer nenhum procedimento muito específico, como acontece com as endoscopias, por exemplo, que necessitam de uma preparação muito mais complexa.

No local onde é retirada a amostra de pele podem ser dados alguns pontos, sendo necessário de cinco dias a duas semanas para retirada desses curativos. No entanto, isso varia muito de caso para caso (já que a região da Biópsia de pele pode ser muito variada).

A última dica que damos é: evite as dúvidas. Não fique pensando no motivo por que seu médico pediu uma Biópsia de pele. Confie nele e lembre-se de que a Biópsia de pele servirá para eliminar dúvidas e manter a sua saúde em dia.

biópsia de pele dermatologista florianopolis

Dermatologista Dra. Rafaela Salvato, Dermatologista em Florianópolis, SC. Dermatologia Clínica, Estética e Cirúrgica. Manchas na Pele, Queda de Cabelo, Acne, Dermatite, Laser de CO2, melasma, Toxina Botulínica, Luz Pulsada, Peeling, Psoríase, Hiperidrose, Botox, Vitiligo, remoção de tatuagem, sutura silhouette, e Preenchimentos.

Raios solares e a pele

Raios solares e a pele. Na época em que o homem ainda era um ser pré-histórico, a distinção de classes e sexos era evidente e imutável: entre os homens, existiam duas categorias: a dos caçadores e a dos coletores. Os homens mais fortes e com melhor físico eram responsáveis por partir em busca de alimentos, realizando caçadas e trazendo alimento para a tribo.

No entanto, os homens que não dispunham desse vigor trabalhavam na coleta de frutas e outros alimentos, possuindo também a importante tarefa de criar e alimentar o fogo, que garantia uma distância segura dos animais perigosos e mantinha todos aquecidos dentro da caverna.

Já as mulheres eram responsáveis por tarefas mais cuidadosas, como fazer a seleção das frutas, cuidar da carne que era trazida das caçadas e – claro – ajudar a espécie a aumentar, carregando futuros homens e mulheres em seus ventres. Então, talvez por as mulheres terem de pensar não só em si, mas também nos filhos e filhas que estavam em sua barriga, talvez por isso as mulheres tenham acostumado a se cuidar mais.

E esse hábito perdura até os dias de hoje. Mulheres vão com mais frequência aos médicos. Mulheres fazem exames com maior frequência. Mulheres tratam corretamente e até o fim as doenças que as acometem. E mulheres cuidam da saúde e da beleza muito mais do que os homens. E – analisando todo esse cenário – não é surpreendente que a longevidade das mulheres normalmente sempre seja maior do que a longevidade dos homens.

Um hábito que os homens precisam aprender com as mulheres é o uso do filtro solar. Não se trata de uma frescura ou de uma preocupação estética: é comprovado cientificamente que o uso do protetor solar ajuda a prevenir queimaduras do sol, evitar o surgimento de sardas, retardar o envelhecimento precoce (que aparece na forma de pele flácida, manchada e cheia de rugas) e – o mais importante de todos: o protetor solar ajuda a prevenir casos de câncer de pele.

Por isso, lembre-se sempre da relação que existe entre os Raios solares e a pele. Para que você nunca mais se esqueça de passar protetor solar, aprenda sobre os diferentes tipos de Raios do Sol que existem, logo no parágrafo a seguir. lembre-se sempre da relação que existe entre os Raios solares e a pele.

Existem dois tipos de Raios solares que incidem sobre a pele: os raios solares UVA e os raios solares UVB. A primeira categoria, dos raios solares uvA é a mais perigosa, porque atinge diretamente as camadas mais profundas da pele, que é onde normalmente começam a se desenvolver os melanomas (câncer de pele). Para evitar os raios uvA, use sempre filtro solar e evite se expor ao sol no período entre as dez da manhã até as quatro da tarde, que é quando existe a incidência em grande escala de raios uvA.

Já os raios solares uvB também atingem a pele, mas causam danos prioritariamente na camada superficial da pele.

Fique atento, cuide da sua saúde e aproveite assim uma boa relação entre os Raios solares e a pele.

Raios solares e a pele

Dra Rafaela Salvato Dermatologista em Florianópolis SC – Raios solares e a pele.

Dermatoscopia digital

Os filmes de polícia e ladrão que assistimos muitas vezes nos trazem algum aprendizados para a vida.

Aprendemos sobre termos jurídicos, já que muitas vezes advogados são retratados nesses filmes, defendendo os criminosos. Aprendemos também sobre o funcionamento das cadeias, dos sistemas de justiça, dos testes psicológicos aplicados nos suspeitos, das políticas de proteção a vítimas que vão depor sobre certo caso, enfim: em apenas uma hora e meia de filme conseguimos – algumas vezes – expandir nosso olhar para áreas que nem suspeitávamos que existissem.

E – falando em suspeitos – o que os filmes nos ensinam é que todos são inocentes até que se prove o contrário. No entanto, essa máxima não pode ser aplicada a outras áreas, como a saúde. Na área da saúde você precisa desconfiar de qualquer sintoma, porque assim poderá manter em segurança a sua saúde.

Claro, você não precisa ficar com uma idéia fixa, achando que qualquer problema que surge no seu corpo é indício de uma doença. Mas estamos falando que – assim como os policiais – você precisa sempre estar alerta e tomar as devidas precauções para evitar que a situação possa eventualmente se agravar.

Um dos exames que os médicos dermatologistas costumam fazer é o da Dermatoscopia digital. Essa é uma técnica que funciona mais ou menos como um interrogatório policial, ou seja: com altas chances de detectar se o suspeito é perigoso ou não.

Durante a Dermatoscopia digital o médico analisa pelo computador, com um equipamento específico, também dotado de uma câmera digital, a mancha de pele do paciente. A Dermatoscopia digital permite que o médico enxergue essa mancha em um nível muito ampliado (a ampliação chega a ser 70 vezes maior do que a olho nu).

Por isso, fique sabendo que existem atualmente tecnologias muito eficazes para detecção dos casos de melanoma (câncer de pele). Outra dica que damos é que você redobre sua atenção, caso você seja ruivo. Ruivos, assim como loiros naturais, possuem a pele muito clara, estando mais vulneráveis à ação dos raios solares, que causam câncer de pele. E se em sua família você já soube de algum parente que apresentou melanoma, não se descuide.

Siga a nossa dica do começo do artigo, mantenha-se sempre atento e visite regularmente o médico dermatologista. Vale lembrar também que a prevenção é essencial: use sempre filtro solar, de preferência com FPS superior a 30.

Seguindo esses conselhos, você poderá viver muito mais tranquilo. E, em caso de qualquer suspeita, lembre-se sempre de que existe a Dermatoscopia digital, um aparelho que ajuda a manter muitas pessoas longe das doenças, principalmente aquelas que afetam sua pele.

dermatoscopia digital dermatologista em florianopolis

Dermatologia Cirúrgica em Florianópolis, Dra Rafaela Salvato, Dermatoscopia digital.

Caspa

Caspa A higiene é um dos fatores que mais mudam de acordo com o lugar do mundo. No Brasil, por exemplo, é normal as pessoas tomarem banho todo dia, e até mais de um banho (conforme o calor que faz naquele local). Já em outros países, o banho é algo supérfluo, reservado a alguns dias da semana apenas.

O ponto a que queremos chegar é que a preocupação com higiene é relativa e muda de lugar para lugar. No entanto, em certos ambientes (como no ambiente profissional, por exemplo), higiene é um requisito básico. Já imaginou, por exemplo, ter de ficar duas horas em uma sala de reunião fechada com algumas pessoas que não tomam banho há dias? Seria muito complicado, com certeza. O problema – no entanto – acontece quando as pessoas confundem um problema de saúde com falta de higiene.

E isso acontece muito frequentemente. Estamos falando, por exemplo, da Caspa. Muitas pessoas pensam que se trata de um problema de higiene, mas é preciso ir à raiz desse problema para entendê-lo. E quando falamos raiz, estamos falando literalmente.

Na raiz dos cabelos fica – obviamente – o couro cabeludo. E quando – por alguma razão que citaremos mais adiante – o couro cabeludo começa a descamar, e a caspa surge. Para identificar é muito fácil: a Caspa aparece na forma de pontinhos muito pequenos e brancos, que se destacam sob roupas escuras.

Para prevenir a Caspa você precisa cuidar de três fatores: do couro cabeludo, da alimentação e dos banhos.

Do couro cabeludo porque a caspa surge com maior frequência quando o couro cabeludo está muito ressecado ou oleoso. Lave os cabelos diariamente, prática saudável e que não faz mal a você.

A seguir, é muito importante que você cuide da alimentação. Busque uma dieta mais equilibrada, usando e abusando das frutas e verduras. É essencial que você inclua em seu prato esses tipos de alimento porque eles são ricos em vitaminas e substâncias que ajudam a melhorar sua pele, deixando-a mais bonita e (claro) com menos chance de incidência da Caspa.

Por último, lembre-se: Caspa requer tratamento. Consulte um médico dermatologista para analisar o que está acontecendo. Dessa maneira, você evita que a Caspa evolua para um próximo estágio, que pode causar até queda dos cabelos.

caspa dermatologista florianópolis

Médica dermatologista Dra. Rafaela Salvato, Dermatologista em Florianópolis, SC. Dermatologia Clínica, Estética e Cirúrgica. Manchas na Pele, Queda de Cabelo, Acne, Dermatite, Laser de CO2, melasma, Toxina Botulínica, Luz Pulsada, Peeling, Psoríase, Hiperidrose, Botox, Vitiligo, remoção de tatuagem, sutura silhouette, e Preenchimentos.

Cílios

Cílios Um famoso padre, muito conhecido e respeitado em seus sermões, certa vez – em uma missa aos seus fiéis – mostrou a indignação que sentia quando descobria o caso de algum médico que era ateu. Claro, todos tem o direito a ter sua crença, mas – segundo o padre – os médicos deveriam pelo menos acreditar em algum tipo de inteligência superior, visto que compreendiam certos detalhes do corpo humano que muitas pessoas normais nem faziam idéia de que existiam.

O que o padre tentava dizer nesse sermão é que o organismo humano é altamente complexo, possuindo capacidades que deixam qualquer pessoa admirada. Se você, caro leitor ou cara leitora, ficou interessado nesse campo, busque no Google por Curiosidades sobre o corpo humano. Lá você poderá conferir sobre a riqueza que está contida dentro de nós mesmos.

São incontáveis mecanismos que funcionam em sincronia para que o corpo permaneça com vida e saudável. Talvez fosse isso que incomodasse o padre, quando sabia que algum médico – conhecendo todos esses mecanismos – ainda assim se recusava a acreditar em algo superior, colocando desse jeito o homem no centro do universo, como se ele fosse o início, o meio e o fim. Bem, filosofias e religiões à parte, o tema que gostaríamos de tratar nesse artigo diz respeito a um detalhe do corpo humano, uma parte dele que às vezes até passa imperceptível, mas que as mulheres – sempre elas – sabem perfeitamente da sua importância. Você sabe do que estamos falando?

Estamos falando dos cílios, uma parte muito pequena do nosso corpo, mas que chama bastante atenção – principalmente no sexo feminino, que sabe muito bem como tratar os cílios para deixar o olhar mais atraente. No entanto, o que muitas mulheres não sabem é como cuidar dos cílios antes ou depois de usar os produtos de beleza. Separamos então, para você, algumas dicas que podem ajudar a salvar seus cílios.

Antes de tudo, pense nos cílios como um pêlo. Ou seja: ele pode ficar oleoso, pode cair e pode começar a acumular resíduos de maquiagem. Então, a primeira dica que damos é: higiene. Sempre, antes de tocar seus olhos, você deve lavar as mãos. A segunda dica é não compartilhar objetos de maquiagem, principalmente os que são usados perto da área dos olhos, porque eles podem estar contaminados.

A terceira dica é investir em produtos de maquiagem de qualidade para os cílios. E nunca, jamais, dormir com a maquiagem com que você passou a noite inteira na balada. A dica que funciona para muitas mulheres é retirar a maquiagem dos cílios antes mesmo de você retirar os sapatos.

Assim você fica desconfortável dentro de casa e se obriga a cuidar dos seus cílios, que tanto ajudaram você na beleza e até mesmo na sedução noite afora.

Cuide, portanto, dos seus cílios, que eles retribuem a gentileza.

cílios dermatologista

Dermatologia Estética em Florianópolis – Rafaela Salvato – Cílios

Queda de cabelo constante

Queda de cabelo constante. Um programa que faz muito sucesso na rede fechada de televisão é um em que dois pesquisadores colocam à prova uma série de mitos da nossa sociedade, mostrando se eles são realmente mitos ou se carregam verdades.

Isso é uma prova de que existe, existiu e sempre existirá em nossa sociedade uma série de mitos e mentiras. A todo o tempo, as pessoas tentam desmascarar os impostores, que aparecem na forma de vendedoras que oferecem produtos milagrosos.

A internet dificultou por um lado e facilitou por outro a descoberta sobre a veracidade de uma história. Dificultou porque as pessoas têm preguiça de procurar sobre a origem de um boato. Sendo assim, replicam um conteúdo sem nem ao menos saber se o que está ali é verdade ou mentira. Com o tempo, um grande número de pessoas compartilha aquela mensagem, que é tratada como uma verdade, já que, conforme diz o ditado popular, “a voz do povo é a voz de Deus”. Mas a internet também facilita e ajuda a desmascarar vários mitos, porque encontramos explicação para os mais diversos mitos, sendo que muitas vezes as pessoas se unem em fóruns de discussão para tentar mostrar como é inverdade o que está sendo dito.

Existem, muitos mitos sobre a área dos cabelos. Dizem que o problema da Queda de cabelo constante, por exemplo, é incurável. Ou que a Queda de cabelo constante acontece apenas por fatores emocionais. Já outras pessoas afirmam que a Queda de cabelo constante é fruto exclusivo do uso de tinturas para cabelo.

Bem, existem muitos casos, e – conforme diz a sabedoria popular – “cada cabeça, uma sentença”. Ou seja: nenhuma outra pessoa possui um código genético igual ao seu. E nenhuma outra pessoa possui as mesmas características que você. Portanto, o seu problema é apenas seu. Por isso é importante que você consulte um médico dermatologista, para que ele analise o seu caso e dê a você um tratamento adequado com o seu organismo.

Assim você poderá parar de se preocupar com o problema da Queda de cabelo constante, afastando também muitos dos mitos encontrados sobre esse tema na internet.

As nossas dicas, a seguir, sobrecomo evitar a Queda de cabelo constante, são muito simples, mas não fazem mal a quem as experimenta. Quem sabe alguma delas – somadas às orientações do dermatologista – podem melhorar o problema da Queda de cabelo constante.

A primeira dica é lavar com regularidade os cabelos, porque a oleosidade excessiva no couro cabeludo pode levar à caspa e à dermatite seborréica, problemas que influenciam bastante na Queda de cabelo constante.

A segunda dica é usar produtos mais neutros para lavar os cabelos, porque assim – caso o couro cabeludo esteja fragilizado – você não o machuca ainda mais.

Por último, reforce sua alimentação. Frutas e/ou verduras no prato, ao menos duas vezes por dia, fornecem importantes vitaminas e minerais que ajudam a evitar a Queda de cabelo constante.

queda de cabelo constante dermatologista tricologista florianopolis

Dra Rafaela Salvato, dermatologista, Queda de cabelo constante.

Tricologista Essa especialidade existe?

Vestir-se bem faz parte do cuidado com a aparência. Várias pesquisas recentes mostram que pessoas com baixa auto-estima não sabem como cuidar da aparência ou preferem não se preocupar com esse quesito. O que acontece é que a maneira como a pessoa se enxerga afeta profundamente a imagem que ela constrói sobre sua personalidade.

Muitos homens e mulheres começam a se sentir deprimidos, quando percebem que estão no caminho para se tornarem carecas. Felizmente, a medicina evoluiu bastante nos últimos tempos.

Para entender o que a área da tricologia faz, você precisa primeiro saber o que o nome significa. Tricologia vem do grego “thríks”, que significa pelo, cabelo, em associação à “logia”, que significa estudo. Ou seja: estudo dos pelos; estudo dos cabelos.

Cada vez está mais comum o uso do termo tricologista entre alguns profissionais que atuam em diferentes áreas de tratamento dos cabelos. O termo tricologia vem do grego thricos (cabelo) e logia (estudo).
Entretanto, essa “especialidade” não é reconhecida como uma especialidade propriamente dita pelo Conselho Federal de Medicina. Segundo o CFM, o especialista capacitado para o tratamento do cabelo, que é um anexo da pele, deve ter recebido treinamento adequado também em doenças da pele. Ou seja, o especialista reconhecido e que é melhor capacitado para o tratamento dos cabelos é o médico dermatologista.

Então, como podemos concluir, um médico dermatologista especialista em cabelos, equivocadamente chamado de tricologista trata do problema da calvície, mas não apenas isso, já que calvície não é o único problema que envolve pelos, certo? Outros casos atendidos por um médico dermatologista, então, são: hirsutismo – crescimento anormal de pelos no rosto, no peito e nas pernas. Para um homem, é um incômodo. Para uma mulher, é um enorme problema.

O médico dermatologista, também atende casos de dermatite seborréica, que pode ser resumida, de maneira bem grosseira, como um próximo estágio da caspa, causando também queda de cabelo.

Por último, se você está com algum problema de cabelo ou qualquer tipo de problema referente aos pelos do seu corpo, fica a dica: procure um médico dermatologista, isto é, um especialista em cabelos. Muitas das soluções que são encontradas na internet não condizem à realidade e você deve encarar uma consulta a um médico como um investimento no seu maior bem: a sua saúde.

tricologista florianópolis dermatologista

Dra. Rafaela Salvato – Rafaela Salvato Dermatologia – Dermatologista em Florianópolis – Tricologista Florianópolis.

 

Rugas

Rugas Sorrir. Chorar. Ficar brabo. Erguer as sobrancelhas em sinal de espanto. Franzir a testa quando se está estressado. Cerrar os dentes em uma situação de perigo. Essas são apenas algumas das reações possíveis dos músculos presente no nosso rosto.

Cientistas e pesquisadores já detectaram que para sorrir movimentamos 96 músculos do nosso rosto. Ou seja: dar uma risada é um trabalho bastante complexo para o seu corpo. Um trabalho que começa a partir dos ouvidos, dos olhos ou da pele, que detectam algo engraçado (uma piada, uma cena grotesca ou simples cócegas, respectivamente). A seguir, neurotransmissores carregam essa informação ao seu cérebro, mostrando que você está em um momento prazeroso, se divertindo. Então, ele emite uma resposta, que – em nossa sociedade – é o sorriso, forma pela qual demonstramos alegria, afeto ou até mesmo deboche.

O ser humano é capaz de sentir uma gama muito extensa de emoções.

O problema é que – ao longo do tempo – os locais onde os músculos são frequentemente usados começam a ficar marcados. Por exemplo: ao redor dos olhos podem surgir rugas comumente chamadas de “pé-de-galinha”, assim como ao redor dos lábios (decorrência de um número incontável de sorrisos).

As marcas de expressão (tipo de ruga que descrevemos acima) normalmente se localizam na testa da pessoa, perto da região da boca e dos olhos.

No entanto, caso essas marcas incomodem muito você, existe a possibilidade de optar por um tratamento estético, que pode variar de Toxína botulínica (conhecido popularmente por botox) ao preenchimento com ácido hialurônico. Mas são muitos os tratamentos e diversas as respostas que eles produzem em cada pessoa. Por isso, se você quer realmente parecer mais jovem, prove que você já conquistou certa sabedoria na vida: planeje bem os procedimentos, converse muito com o seu médico dermatologista e não tome atitudes precipitadas.

Por fim, o último tipo de ruga de que iremos falar é o grupo das rugas gravitacionais. Esse nome pode não ajudar muito você; com certeza mais atrapalha do que ajuda. Bem, o fato é que esse tipo de ruga não é causado pela gravidade, mas atenuado por ela. Ou seja: ao longo da vida nossa produção de colágeno (elemento que dá tônus à pele) diminui. Com isso, a pele começa a ficar flácida e cair, gerando as famosas rugas gravitacionais, localizadas no rosto e – principalmente – pescoço.

O tratamento também é possível. Por isso, se o problema realmente incomoda você, não tenha vergonha: procure um dermatologista, profissional e qualificado, para te ajudar nessa área.

rugas tratamento dermatologista florianopolis

Clínica de dermatologia em Florianópolis, Dra. Rafaela Salvato – Rugas

Estrias na gravidez

Estrias na gravidez. Se as mulheres já são ansiosas quando estão em seu estado natural, imagine então quando passam por uma breve TPM ou – ainda – por uma longa gravidez, que dura três quarto de um ano.

Os homens que estão ao redor de uma gestante sabem como um turbilhão de sentimentos as envolve a todo o momento. Em algumas horas elas têm vontades muito esquisitas de comer um alimento muito específico, em outros momentos ficam quietas e não querem conversa e – em outros períodos – elas falam, falam e falam, deixando quase loucos quem está por perto.

Essas alterações de humor e às vezes até de personalidade não são anormais. É preciso que você entenda que durante o período de gestação o corpo da mulher passa por uma série muito intensa de transformações, que acontecem de maneira relativamente rápida. Já imaginou se de repente sua barriga cresce vários centímetros, inclinando seu corpo para frente e causando desconforto ao dormir? Realmente, não deve ser nada fácil.

A dica é procurar acalmá-las e apoiá-las principalmente cuidando da sua saúde. Hoje separamos, nesse artigo, uma dica estética muito importante, principalmente para mamães de primeira viagem. Acompanhe com muita atenção e – caso não haja nenhuma gestante na sua família – anote ou memorize as dicas para repassar a alguma mulher que você acredita que precise delas.

Prontos, ou prontas? Então vamos lá. A dica estética de hoje é para que as futuras mães evitem as estrias na gravidez. Explicamos melhor: durante a gravidez a barriga da mulher aumenta de tamanho consideravelmente e – claro – todo o corpo precisa se adaptar. Os órgãos internos precisam se adaptar, os músculos precisam se adaptar e a pele… a pele com certeza é a que mais passa por uma transformação.

Ou seja: durante a gravidez, a pele da barriga da mulher estica muito. E se ela não estiver muito bem hidratada, pode ser que surjam as famosas estrias da gravidez. Estrias da gravidez são pequenas cicatrizes na barriga e em outros lugares do corpo da gestante, onde aconteceu uma expansão da pele devido ao aumento do volume do local (seja pelo bebê ou pelo aumento do peso na gravidez).

Bem, a primeira dica para evitar estrias na gravidez já foi dada: hidratação. Use e abuse dos cremes hidratantes (existem cremes especiais para gestantes). A segunda dica é procurar fazer um plano alimentar que seja rico em alimentos que ajudam a pele a se fortalecer. Por isso, busque frutas como morango e blueberry e vegetais como espinafre e folhas frescas.

As famosas oleaginosas também são grandes parceiras de mulheres que querem evitar as Estrias na gravidez. Por isso, nozes, sementes, castanha e outros alimentos desse tipo irão reforçar seu estoque de vitamina E no organismo, ajudando a proteger sua pele.

estrias na gravidez dermatologista

Rafaela Salvato dermatologista em Florianópolis SC – Estrias na gravidez

Tratamento das estrias após colocação de próteses de silicone

Próteses mamárias

Tratamento das estrias após a colocação de próteses de silicone

A colocação de próteses ou implantes de silicone pode favorecer o aparecimento de estrias alguns meses após a cirurgia. Isso ocorre porque a pele precisa sustentar o novo peso, o que provoca um estiramento excessivo que colabora com o rompimento das fibras de colágeno e elastina dos seios.

Quando as lesões são recentes apresentam o tom avermelhado e com leve relevo devido à inflamação. Quando já estão maduras têm aparência esbranquiçada ou marrom, apresentando ao toque uma leve depressão.

Alguns cuidados podem ajudar a evitar o surgimento de estrias e alguns tratamentos podem colaborar para a sua melhora estética. Em alguns casos, as estrias já existiam antes da cirurgia e alargaram devido ao novo formato dos seios.

Prevenção de estrias após a colocação de próteses de silicone

Os cuidados para prevenir as estrias envolvem basicamente a hidratação dos seios e a aplicação de óleos umectantes. O consumo de água em quantidades acima de 2 litros ajuda a hidratar a pele de todo o corpo. A hidratação tópica com cremes indicados para a região é importante para evitar o ressecamento da pele e diminuir o risco de rompimento das fibras colágenas. Pode-se recorrer a tratamentos dermatológicos para aumentar a hidratação dos seios antes e depois da cirurgia, garantindo também mais firmeza da pele.

Como tratar as estrias já formadas?

A regra básica é estimular a produção de colágeno e elastina na região dos seios. Existem várias técnicas que podem colaborar para uma pele mais firme e elástica. Confira a seguir:

Skinboosters e Preenchimento

É uma técnica injetável que aplica por toda a extensão dos seios uma substância preparada com ácido hialurônico. O produto pode ser aplicado nas camadas subdérmicas ou nas depressões das estrias, preenchendo o espaço vazio. Essas ações ativam a renovação celular e a produção de novas fibras de colágeno. A substância também atrai água para o interior dos tecidos, o que garante uma hidratação profunda, melhorando a aparência, a firmeza e tonificação da pele.

Radiofrequência e Luz Intensa Pulsada

As ondas elétromagnéticas e a luz intensa pulsada geram calor que aquece as camadas mais profundas da pele estimulando a produção de novas fibras de colágeno. São técnicas que não agridem tanto a pele e promovem melhora da textura e do tônus.

Peeling Químico

A ação dos ácidos na pele causa uma descamação superficial ou mais profunda que depende da intensidade do ácido ou a proporção das estrias. Ao cicatrizar, a pele nova é mais lisa, firme e elástica, a aparência das estrias é mais discreta e melhora progressivamente a cada sessão.

Peeling de Diamante

Com uma ponteira de diamante, o dermatologista esfolia a pele dos seios onde estão localizadas as estrias. Essa esfoliação ativa a renovação celular e estimula a produção de novas fibras de colágeno e elastina. A pele nova é macia, firme, mais elástica, resistente e com estrias menos aparentes. Algumas sessões podem ser necessárias para alcançar o resultado esperado.

Laser de CO2 Fracionado

Considerado atualmente como o tratamento mais eficaz para a melhora estética das estrias esbranquiçadas, promovem uma renovação celular intensa devido à destruição controlada do laser de pontos definidos na área tratada. As células atingidas são substituídas por novas células e também por novas fibras de colágeno e elastina. As novas estruturas estão melhor organizadas e tornam as estrias menos aparentes.

próteses de silicone

Dra. Rafaela Salvato, dermatologista em Florianópolis – Tratamento das estrias após a colocação de próteses de silicone.

Preenchimento Labial

Preenchimento labial

Um estudo feito na Inglaterra por um grupo de especialistas em sinais corporais concluiu, depois de sete semanas de entrevistas, testes em salas de espelho e reuniões, que um sorriso é a maneira mais rápida e simples de quebrar o gelo e estabelecer um contato com uma pessoa, seja ela um estranho ou não.

O motivo, no entanto, para esse fato ainda não foi descoberto. As hipóteses giram em torno de comportamentos aprendidos inconscientemente durante o nosso processo de desenvolvimento, estando fortemente relacionado a nossa cultura, já que – em outros lugares – o sorriso pode não ser tão amigável quanto é no ocidente.

Essa pesquisa serve para lembrar que é importante cuidar dos nossos gestos e – mais ainda – da nossa aparência já que, de acordo com esse mesmo estudo, 89% das pessoas – em um primeiro contato – procuram os olhos da outra pessoa. 8% buscam a boca (um número muito menor, mas ainda assim relevante). Por último, 3% se concentram em outras partes do rosto, como orelhas, sobrancelhas, nariz e cabelo.

Ou seja: os lábios são a segunda parte mais importante do rosto, perdendo apenas para os olhos, que são incontestavelmente o centro das atenções, já que é por eles que enxergamos o mundo e as outras pessoas. A pesquisa é recente, mas parece que há muito tempo as mulheres já sabem dessa característica.

É por isso que elas investem sempre em um bom batom e, em alguns casos, em um procedimento conhecido como Preenchimento Labial. O Preenchimento Labial é uma prática que está se popularizando cada vez mais nos consultórios de dermatologia. Mas você precisa ter alguns cuidados se quiser adotar essa prática.

O primeiro é fazer uma análise da necessidade de Preenchimento Labial. Algumas mulheres realmente possuem os lábios muito finos (o que também é um charme). Mas, se isso as incomoda muito, podem buscar o Preenchimento Labial, que é feito a partir de um processo muito semelhante ao do preenchimento facial.

Ou seja: aplica-se no local (no caso os lábios) um ácido específico, o ácido hialurônico, que é responsável por criar um volume na área aplicada. A aplicação é feita a partir de agulhas finas, que injetam diretamente nos lábios o ácido, alterando assim a sua estrutura.

A recuperação do Preenchimento Labial é relativamente rápida, levando de um dia a dois para o paciente se recuperar. Agora que você já sabe o que é o Preenchimento Labial, para que serve o Preenchimento Labial, como é feito o Preenchimento Labial e qual a recuperação prevista para quem fez Preenchimento Labial, não se esqueça de um cuidado muito importante: bom senso.

Muitas pessoas exageram e acabam chegando a resultados que não são naturais, chamando mais atenção para os lábios do que para o rosto, enquanto o ideal é que a beleza seja sempre proporcional e natural.

preenchimento labial florianopolis

Rafaela Salvato Dermatologista, clínica dermatologia em Florianópolis. Preenhimento Labial

MD Codes™ Preenchimento Facial

MD Codes Preenchimento Facial

Quem já foi criança e teve o privilégio de nascer antes dessa invasão tecnológica de computadores, celulares, tablets, aplicativos, impressoras (que agora criam também objetos), pode dizer que aproveitou de verdade uma boa infância.

Uma infância regada a muitas brincadeiras na rua, como esconde-esconde e muitas outras diversões. Sem esquecer – claro – do futebol. E mesmo a falta de uma bola não era problema para deixar a brincadeira de lado. As crianças improvisavam e faziam bolas de tudo quanto era tipo, valendo-se da criatividade infantil.

Quem passou por essa experiência sabe que a quantidade ideal de tecido é que garantia uma boa bola de meia. Pouco tecido deixava a bola leve e flácida, enquanto muito tecido deixava a bola grande e dura demais.

Agora que você já entendeu esse princípio poderá entender também, com maiores facilidades, o funcionamento do tratamento estético de hoje, o Preenchimento Facial.

MD Codes Preenchimento Facial

O segmento de estética não para de evoluir. A grande novidade é a criação do MD Codes® abreviação para Códigos Médicos, em inglês. Por essa nova técnica, os médicos conseguem, por meio do preenchimento com ácido hialurônico, em pontos específicos da face, obter efeito de Lifting imediato, sem necessidade de bisturi ou técnicas invasivas.

A nova técnica também promove uma melhor harmonização da face, melhorando a simetria e valorizando os pontos fortes de cada rosto. É totalmente individualizada para a necessidade de cada paciente, pois os pontos são aplicados especificamente apenas nas áreas necessárias e suas diversas combinações tornam a sua aplicação única.

O ácido hialurônico pode ser aplicado para melhorar o contorno mandibular, melhorar o formato do queixo, evidenciar as maçãs do rosto, estruturar melhor a região malar, minimizar sulcos e rugas (bigode chinês, rugas de expressão, “códigos de barras”, etc), disfarçar imperfeições do nariz ou levantar a ponta nasal, dentre diversas outras indicações.

O desenvolvimento dos MD Codes veio através de muitos anos de estudos do médico brasileiro Maurício de Maio, que por muitos anos estudou e tratou pacientes com paralisias faciais. Essses pacientes apresentam assimetrias importantes na face e seu tratamento dentro da medicina estética sempre foi um desafio. Com o ácido hialurônico é possível melhorar as assimetrias de forma segura, com uma técnica muito menos invasiva e de resultados quase imediatos, devolvendo a satisfação e a qualidade de vida a esses pacientes. A partir daí, a técnica foi elaborada e hoje é utilizada para a melhora do bem estar de pessoas do mundo todo.

O Preenchimento Facial não faz cortes na pele, já que a substância aplicada para resolver os problemas relatados pela pessoa (rugas e linhas de expressão) é introduzida direto na pele por meio de agulhas.

O procedimento é indicado para o sexo masculino e feminino, lembrando sempre de que deve ser sugerido e realizado por um profissional médico dermatologista qualificado.

O Preenchimento Facial tem duração variada em torno de 12 meses, tempo em que o ácido injetado pela agulha age dentro da pele. Após esse período, é recomendada uma nova avaliação com o médico e novas aplicações de preenchimento podem ser feitas.

A sessão de aplicação do ácido hialurônico dura em torno de 15 a 30 minutos, de acordo com a área que for tratada. Após o procedimento podem ocorrer pequenos pontos de hematomas e um leve inchaço, que regridem em alguns dias.

* Dra Rafaela Salvato, em 11 de junho de 2016, com o criador do MD Codes, médico Maurício de Maio

Rafaela Salvato Dermatologia, Clínica de dermatologia em Florianópolis SC – Dermatologista em Florianópolis. MD Codes® Preenchimento Facial.

Toxina botulínica nos olhos

Toxina botulínica nos olhos Um dos grandes dificuldades no mundo do marketing, que muitas pessoas acreditam se tratar de uma vantagem, acontece quando um produto ou serviço passa a designar a categoria em que ele está inserido, virando sinônimo dela.

Por exemplo: cotonete. Cotonete não é um objeto, é uma marca registrada, você sabia? O nome correto do produto é “hastes flexíveis de algodão”. Mas ninguém diz: alcance por favor para mim uma haste flexível de algodão. E até hoje não conseguimos encontrar nenhuma pessoa que colocasse na lista de compras do supermercado “uma caixa de hastes flexíveis de algodão”. Talvez por isso o nome Cotonete tenha pegado tão fácil.

Voltando ao início, dissemos que era um problema quando a marca ou produto vira sinônimo da categoria. Isso é ruim por um lado porque quando um investimento em publicidade é feito naquele produto, todas as outras marcas daquela categoria são beneficiadas, já que você estará divulgando a categoria que agora se chama Cotonete e não o seu produto, que se chama Cotonete.

No entanto, para tudo existe um lado bom. E o lado bom, nesse caso, é que quando seu produto vira sinônimo da categoria, normalmente ele é o líder de vendas. Assim, você goza de mais prestígio, fama e fidelidade, fatores que são essenciais quando o consumidor está no supermercado, fazendo a sua escolha.

Outra marca que já virou sinônimo da categoria é a marca Botox. Você sabia que Botox é o nome registrado de um produto médico fabricado por uma empresa farmacêutica? Tanto que existem outros produtos, de concorrentes, com nomes diferentes. Ou seja: quando você diz que fez uma aplicação com Botox, pode não ter feito uma aplicação com Botox, e sim com outro produto que usa toxina botulínica como princípio ativo.

Enfim, é apenas uma curiosidade e uma questão de nomenclatura. O artigo de hoje irá falar sobre Toxina botulínica nos olhos. A Toxina botulínica nos olhos pode ser usada para tratar problemas de saúde, como é o caso de pessoas que – por algum tique nervoso ou outra razão qualquer – apresentam frequentes e incômodos espasmos na pálpebra. A aplicação de Toxina botulínica nos olhos normalmente resolve esse problema, mesmo que temporariamente.

E outras pessoas buscam a aplicação de Toxina botulínica nos olhos para levantar o olhar, disfarçar rugas ao redor dos olhos e entre as sobrancelhas. A aplicação da Toxina botulínica nos olhos segue o mesmo padrão das outras aplicações: uma série de injeções, com pequenas doses de toxina botulínica, em sessões que duram de quinze minutos a vinte minutos.

A Toxina botulínica irá paralisar músculos da face, evitando assim que você movimente esses músculos (e sem o movimento não aparecem as rugas). Por último, a dica – se você está pensando na Toxina botulínica nos olhos – é procurar um profissional qualificado e experiente, que oriente e auxilie você em todas as etapas necessárias.

toxina botulínica nos olhos dermatologia estetica florianopolis

Rafaela Salvato Dermatologia, dermatologia estética em Florianópolis. Toxina botulínica nos olhos

Toxina botulínica na boca

Toxina botulínica na boca Todos os órgãos do nosso corpo possuem funções muito específicas. No entanto, mesmo assim, todos eles são capazes de – pelo menos – dar conta de no mínimo duas tarefas.

Veja, por exemplo, um órgão como o rim. O rim possui a função de filtrar o sangue, ou seja, retirar do sangue as substâncias que podem deixá-lo tóxico, comprometendo a saúde do organismo. No entanto, os rins não fazem apenas isso. Os rins também produzem uma série de hormônios, que ajudam a equilibrar o organismo quimicamente.

O corpo humano é, portanto, uma máquina perfeita. E se você se debruçar sobre os livros de medicina, anatomia ou até mesmo os livros elementares de ciência pedidos na escola, descobrirá muitas outras funções dos órgãos do nosso corpo. Estamos falando isso hoje porque no artigo que você está lendo o nosso tema envolve um dos órgãos muito importantes do nosso organismo, a boca.

Talvez a boca seja o órgão mais multidisciplinar do nosso corpo. Com a boca você consegue falar e se comunicar com outras pessoas. Com a boca você consegue cantar e deixar que a música ganhe vida. Com a boca você consegue comer e enviar nutrientes para seu organismo. E – claro – com a boca você consegue sorrir.

Portanto, logicamente, muitas pessoas prestam atenção na boca, já que isso ajuda até a entender o que elas estão falando. Como muitas pessoas sentem que estão sendo observadas nesse ponto, desejam não deixar escapar nenhum detalhe que possa dar a outra pessoa indícios sobre a sua idade.

Portanto, a primeira dica, se você está pensando em fazer aplicação de Toxina botulínica na boca, é saber por que você quer fazer isso. A Toxina botulínica na boca começou a ser usada em pacientes que apresentavam problemas de má formação nessa área, deixando a boca assimétrica ou torta.

Outro fator a se pensar é a sua idade. Se você é nova, não se preocupe e nem gaste dinheiro fazendo aplicação de Toxina botulínica na boca. Os dermatologistas indicam esse tratamento para mulheres que já são bem mais maduras, fase em que a boca começa a ficar enrugada.

Por último, a dica final que damos em relação à aplicação de Toxina botulínica na boca é que você deve analisar os pontos positivos e os pontos negativos. Os pontos positivos seriam – logicamente – a suposta melhora na aparência, já que as rugas nos lábios seriam disfarçadas. Os pontos negativos é que você pode apresentar dificuldades para sorrir e até mesmo cantar, já que esses são movimentos que exigem bastante mobilidade da área ao redor da boca.

Pense com calma e sorria para as novas possibilidades que estão a sua frente.

Toxina botulínica na boca

Rafaela Salvato Dermatologia, Clínica de estética em Florianópolis. Toxina botulínica na boca

Lupus Cutâneo

O corpo humano é um instrumento perfeito. Se observarmos tudo que acontece desde a fecundação, todas as etapas complexas, as reações químicas, o desenvolvimento biológico e a transformação de um simples óvulo e um simples espermatozóide em um ser humano, ficamos até espantados em perceber como a natureza solucionou inteligentemente uma série de detalhes.

No entanto, o trabalho foi tão bem feito pela natureza que até hoje cientistas se debatem para descobrir como funciona o corpo humano. Muitos avanços com certeza já foram feitos e muitas descobertas ajudaram a melhorar a nossa qualidade de vida. Basta lembrar, por exemplo, de que há aproximadamente 300 anos a expectativa de vida de um adulto do sexo masculino era de 40 anos.

Mas um problema que continua a intrigar tanto leigos como curiosos acontece quando o próprio corpo humano começa a se rebelar contra ele mesmo. Seria mais ou menos o mesmo que um computador instalasse um vírus nele mesmo. O problema é que isso não é intencional, ou seja: o sofrimento acontece duas vezes: uma porque o próprio corpo cria uma ação que o coloca em risco e outra porque o corpo precisa fazer um esforço para reverter essa ação.

Esse tipo de “auto-sabotagem” acontece muito frequentemente nas chamadas doenças auto-imunes, como no caso do Lupus Cutâneo. O Lupus Cutâneo é uma doença do tipo auto-imune. Ou seja: ela é causada pelos anticorpos do próprio corpo da pessoa.

Em outras palavras: em vez dos anticorpos protegerem a pessoa das invasões de vírus, bactérias e doenças, são eles mesmos que acabam causando a doença, em um instinto descontrolado e exagerado de proteção. Com o Lupus Cutâneo, o que acontece é que aparecem lesões em vários tecidos do corpo, de variados tipos e que oferecem perigo maior ou menor à saúde.

O Lupus Cutâneo é uma doença genética, ou seja: passada de pais para filhos. Se algum caso já foi diagnosticado em sua família, vale sempre ficar atento para tratar a doença o quanto antes, se acaso ela surgir. Vale também ficar atento a um fato muito importante: o Lupus Cutâneo atinge principalmente mulheres, na fase da adolescência, já que é um período em que há mudanças na produção de hormônios.

E – nessa etapa do artigo – você deve estar se perguntando quais os sintomas do Lupus Cutâneo e o que fazer caso você esteja suspeitando da doença. A primeira etapa é não se deixar influenciar por informações encontradas na internet e procurar um médico para esclarecer as suas dúvidas. No caso, quem normalmente diagnostica o Lupus Cutâneo são os médicos dermatologista.

Por último, os sintomas mais comuns de Lupus Cutâneo são: má circulação, verificada nas extremidades do corpo, como mãos e pés e manchas de cor vermelha nas bochechas, nariz e rosto.

Rafaela Salvato Dermatologia, Clínica Dermatologia em Florianópolis – Dermatologista Florianópolis. Lupus Cutâneo

Dermatologia Pediátrica

A dermatologia pediátrica cuida da pele dos bebês. A busca por um dermatologista ajuda no diagnóstico, na prevenção e no tratamento de alguns problemas de pele. Podem ser leves, agudos ou crônicos. Algumas doenças de pele são comuns na infância e outras que normalmente só aparecem na fase adulta, podem surgir já nos primeiros anos de vida, apontando uma possível alteração genética que deve ser cuidadosamente diagnosticada e tratada por um profissional especializado em dermatologia pediátrica para evitar sua evolução e dependendo do caso, até alcançar sua cura definitiva.

A pele dos bebês é muito sensível e vulnerável. Diferente da pele do adulto, a pele dos bebês tem cerca da metade da espessura da pele madura. Fatores que protegem a pele, como os folículos pilosos que produzem menos pêlos e as glândulas sebáceas que produzem menos óleo, pois, ainda são imaturas, deixam a pele mais vulnerável. A produção de melanina nas células ainda é baixa, o que deixa ainda mais a pele desprotegida contra fatores externos, como a radiação solar.

Por todos esses fatores que tornam a pele mais sensível, ao calor, ao sol e a microorganismos como vírus, bactérias e fungos, é importante destacar que o acompanhamento dermatológico, é essencial.

Dermatologia pediátrica – Doenças Infecciosas

Verrugas Virais

É comum o aparecimento de verrugas durante a infância pela baixa resposta imunológica, atingindo cerca de 7% a 10 crianças com idades entre 10 a 15 anos. O contágio é transmitido tanto pelo contato direto com pessoas ou objetos contaminadas, como por auto-inocularão, por via de pequenos ferimentos, relações sexuais ou na hora do parto. Essas alterações na pele são causadas pelo vírus tipo HPV e se subdividem em mais de 70 subtipos, que se distribuem pelo corpo de acordo com as afinidades as áreas.

Molusco Contagioso

É uma infecção viral causada pelo vírus Poxvirus. É comum aparecer em crianças que entram em contato direto com outras lesões, objetos contaminados, toalhas, roupas e brinquedos. Pode atingir qualquer parte do corpo menos a região palmas das mãos e dos pés. É mais comum nas regiões do rosto, pescoço, axilas, braços e mãos.

Dermatologia pediátrica – Infecções Bacterianas

Impetigo

É uma infecção que atinge a derme que atinge geralmente as crianças e é causada pelas bactérias Staphylococcus aureus e Streptococcus do grupo A. Ocorre com mais freqüência no verão ou em épocas muito quentes, nas quais se proliferam com facilidade. O contato direto das bactérias por meio de lesões na pele como picadas de inseto, pequenos arranhões ou cortes facilitam o contagio. As regiões mais frequentes são o rosto, axilas e membros.

Impetigo Bolhoso

– Bolhas grandes com cobertura muito fina

– Quando rompida a bolha, a lesão fica avermelhada, úmida e inflamada

– Em alguns casos, o aparecimento de pus

Impetigo Comum

– Pequenas espinhas purulentas, que evoluem para crostas

Dermatologia pediátrica – Foliculites e Furúnculos

Foliculite é uma infecção causada pela bactéria Staphylococcus aureus que pode se agravar e evoluir para furúnculos e carbúnculos. É a inflamação dos folículos pilosos causados pela obstrução dos poros, devido à falta de ventilação ou fricção do local.

Micoses ou Infecções por fungos

Alguns tipos de infecções por fungos podem ser comuns na infância, como as dermafitoses, candidíase e brotoejas.

Dermafitoses

Os fungos dermatófitos são encontrados no solo, em animais ou em pessoas. Eles digerem a queratina e se infiltram na pele, nos cabelos e nas unhas causando algumas alterações clínicas.

Micose do couro cabeludo

A micose do couro cabeludo (tínea capilar ou pitiríase) é a mais comum das dermafitoses, atinge crianças entre 2 e 10 anos e pode provocar descamação e alopécia em placa. Os fungos causadores são as espécies Microsporum e Trychophyton.

Micose de pele

A micose de pele (tínea corporus) é uma inflamação superficial que acomete normalmente o rosto, tronco e membros. Em muitos casos é causada pelo contato com algum animal de estimação. A melhor maneira de prevenir é verificar se há falhas no pêlo do animal e conter a inflamação, para evitar reincidência do contágio. Há pelo menos quatro tipos de micose de pele: Tinea, Onicomicose, Intertrigo e Pitiríase Versicolor.

Candidíase

Popularmente conhecida como sapinho, é normalmente a primeira manifestação de micose que aparece nos bebês. É causada pelo fungo Cândida e normalmente é encontrado na boca. A contaminação é por contato direto por via de mãos sujas, na amamentação, objetos como mamadeiras, chupeta ou brinquedos.

Brotoejas

É uma dermatite inflamatória causada pelo entupimento dos dutos excretores das glândulas sudoríparas. Essa obstrução impede a saída do suor e costumam aparecer quando a criança é exposta a ambientes muito quentes e úmidos, por excesso de roupas ou por excesso de calor corporal, como nas febres.

Hemangiomas

São tumores benignos decorrentes do acúmulo de vasos sanguíneos na região. São notados já no nascimento e são semelhantes às marcas de nascença, de coloração rosada que evolui para a cor de vinho. Podem regredir no primeiro ano de vida, mas podem evoluir em casos raros, afetando a qualidade de vida da criança. Quando localizadas na face, próximas aos olhos ou vias respiratórias, devem ser acompanhadas, pois em casos mais graves pode levar a limitações de visão ou respiratórias. Procure um dermatologista para diagnóstico e escolher o melhor tratamento, que pode envolver eletrocoagulação, laser ou em casos específicos, a cirurgia.

Se você quiser saber ainda mais sobre dermatologia pediátrica clique aqui.

dermatologia pediatrica em florianopolis SC Dra. rafaela Salvato

Dra. Rafaela Salvato Dermatologista em Florianópolis SC – Dermatologia Pediátrica.

Alopécia Areata

A alopécia areata é uma doença inflamatória autoimune, caracterizada pela perda excessiva de cabelos ou pêlos do corpo em formato normalmente oval ou circular. Os portadores podem perder fios de forma esparsa e bem delimitada no couro cabeludo ou em outras partes do corpo como a barba, púbis, axilas e sobrancelhas. Costuma ser parcial e bem delimitada, mas em casos mais graves pode-se chegar a uma perda total dos pêlos do corpo.

Dentre os vários tipos existentes, alguns regridem espontaneamente, outros necessitam de tratamento e tem resultados eficazes, mas, existem também os persistentes, que não respondem bem aos tratamentos disponíveis.

Causas da Alopécia Areata

Essa doença, sem origem aparente, mas de fundo hereditário, acomete em média entre 1% a 2% da população mundial, independente do sexo, raça ou idade, sendo mais comum os sinais aparecerem antes dos 20 anos de idade (cerca de 60% dos casos) ou após os 30 anos, quando diminui a probabilidade de herança familiar.

É estimado que 1 em cada 5 pessoas portadoras de alopécia areata tenha alguém na família com a doença, em porcentagem os números ficam em 10% a 42% dos casos. Há ainda a associação com histórico de asma ou doenças autoimunes como o lúpus, o vitiligo, a artrite reumatóide, a tireoidite de Hashimoto e o diabetes tipo 1 (juvenil). Portadores de síndrome de Down ou outras doenças com alterações cromossômicas, são mais propícios a desenvolver a doença.

A presença de microrganismos ou até mesmo o estresse podem ser desencadeadores da crise precoce para as pessoas que tem predisposição a desenvolver a doença, apesar de poucas evidências científicas.

Como age o organismo?

A doença desenvolve-se por um erro do sistema imunológico, que reconhece como um corpo estranho os folículos pilosos (estruturas produtoras dos fios do couro cabeludo e do restante do corpo), atacando-os por engano. Esse ataque errôneo resulta numa queda repentina e na interrupção do crescimento de novos fios, ocasionando pequenas falhas que podem aumentar ou reduzir nos próximos meses. Os folículos pilosos, mesmo após o ataque, continuam vivos e passarão a produzir novos fios assim que receberem estímulo do organismo para retomar as atividades naturais.

De acordo com a história natural da doença, do tipo de organismo e do grau da doença de cada paciente, podem ocorrer quedas e recuperação parcial ou total do cabelo que foi perdido durante certo período, podendo haver queda ou crescimento em locais distintos. A perda é irreversível em casos isolados de alopécia crônica.

Ao voltarem a nascer, os fios geralmente são brancos e finos, recuperando a coloração e a espessura natural após alguns meses.

Sinais ou Sintomas da Alopécia Areata

A perda de cabelo nesse caso é assintomática, ou seja, não apresentam sintomas aparentes. Alguns pacientes queixam-se de prurido ou queimação que antecede a queda localizada, mas é raro. As unhas podem apresentar aparência incomum, como deformidades variadas, estrias brancas ou pontinhos com depressão aparente. Esses tipos de alterações surgem em 10 a 15% dos casos.

Diagnóstico da Alopécia Areata

O diagnóstico é feito de forma clínica, observando a aparência das áreas sem cabelo. Em certos casos há necessidade de fazer uma biópsia da pele para descartar outros tipos de alopecias ou outras síndromes que podem desencadear a queda capilar.

Pode ser necessária também a realização de um teste simples que ajuda a identificar e diferenciar a alopécia de outras causas de queda de cabelo. O teste, chamado de tricograma, consiste em tracionar um tufo de cerca de 20 a 40 fios de cabelos localizados próximos à área afetada e avaliar no microscópio os tipos de raiz de cada fio.

Tratamentos da Alopécia Areata

Como os folículos pilosos continuam vivos mesmo durante a crise, novos fios podem nascer após a crise, retomando sua atividade normal espontaneamente ou devido a tratamentos tópicos, injetáveis, orais ou outras terapias associadas. Conheça abaixo alguns tratamentos disponíveis:

Injeções de Corticóides

Atuam reduzindo a atividade do sistema imunológico e na recuperação da atividade nos bulbos capilares. São indicadas para adultos e aplicadas nas áreas afetadas através de pequenas doses injetadas, com intervalo de 3 ou 4 semanas por sessão, com resultados que podem ser notados pelo menos em 8 semanas, em pacientes que respondem bem ao tratamento.

Uso tópico de Corticóides

O uso de corticóides tópicos em forma de pomada, gel, loção ou solução capilar é a primeira opção quando o paciente é pediátrico, evitando assim o uso das injeções. Em casos leves, tem bons resultados, mas a associação com as injeções tem demonstrado uma maior eficácia na recuperação da área lesionada.

Uso oral de Corticóides

Indicado nos casos extensos e resistentes aos outros tratamentos. Seu uso deve ser realizado com cautela e sempre com acompanhamento médico.

Outros Tratamentos para a Alopécia Areata

Existem outras associações de tratamentos, que podem ser usados para complementar o tratamento com corticóides, como a solução de minoxidil. Tratamentos locais utilizando soluções de antralina, que tem propriedades antiproliferativas, vêm sendo aplicados com resultados que variam de pessoa para pessoa.

Dra. Rafaela Salvato Dermatologista – Tratamento Alopécia Areata Florianópolis SC

Intradermoterapia Capilar

Intradermoterapia Capilar. Perder alguns fios por dia é considerado normal. Em média, cento e vinte fios de cabelos caem diariamente para dar oportunidade para novos fios nascerem. Quando há uma perda além disso, pode ser resultado de diversos fatores que vão desde fatores externos a genéticos. A procura por um dermatologista é essencial para diagnosticar os motivos que levam os fios a se desprenderem com tanta facilidade.

As principais causas de queda de cabelo incluem: alterações hormonais, uso de antidepressivos, infecções, doenças sistêmicas causadas por vírus ou bactérias, diabetes, doenças degenerativas, pós-parto ou pós-cirúrgico, por exemplo. Outros fatores externos como exposição ao cloro, vento, calor, uso de secadores, chapinha ou penteados que exigem uma tensão maior dos fios, dentre outros.

Dentre os diversos tratamentos existentes para o tratamento da queda de cabelo, uma bastante utilizada nos consultórios dermatológicos é a intradermoterapia capilar. Também conhecida como mesoterapia, a intradermoterapia foi desenvolvida em 1952, na França, e consiste na aplicação por meio de agulhas finas e curtas (corte italiano) que contêm medicamentos que são aplicados na região capilar, tendo efeito local e mais duradouro. Esse método farmacológico visa que a medicação aja diretamente no local, evitando passar pelo sistema digestivo e circulatório, como acontece com as medicações via oral, as quais antes de chegar ao local desejado passam por todo o sistema, desperdiçando boa parte da dose e aumentando o risco de efeitos colaterais.

Principais Indicações para intradermoterapia capilar

– Diferentes causas de eflúvio telógeno, ou seja, queda de cabelos devido a fatores emocionais como o estresse, falta de nutrientes devido à má alimentação, alterações hormonais, dentre outras.
– Prevenção da calvície em pacientes geneticamente predispostos (alopécia androgenética masculina ou feminina).

Contraindicações intradermoterapia capilar

– alergias às substâncias ativas
– infecções ou inflamações no local da aplicação
– gestantes ou mulheres em período de amamentação

Como é feita a aplicação da intradermoterapia capilar:

A aplicação é feita em consultório médico, por um dermatologista qualificado e certificado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, que irá diagnosticar e escolher a combinação de medicamentos mais eficaz para ser aplicada para cada caso.

As aplicações são realizadas em pequenas doses por toda a extensão da região selecionada. A combinação do medicamento com o efeito estimulante das picadas da agulha, favorece a vasodilatação e o fortalecimento dos bulbos capilares.

De acordo com cada caso podem ser associados substâncias que estimulam o crescimento e diminuem a queda capilar, como a finasterida, o minoxidil, o d-pantenol, o silício orgânico, a biotina, a n-acetil-cisteína, vitaminas, aminoácidos e sais minerais, fatores de crescimento, dentre outros.

Alguns casos mais graves e persistentes podem exigir uma associação de medicamentos orais ou tópicos para aumentar a qualidade do resultado terapêutico.

As aplicações podem durar em torno de dez a quinze minutos e costumam ser divididas em 10 sessões. A periodicidade das aplicações depende de cada caso, podendo ser semanais, quinzenais, mensais, etc.

Resultados da intradermoterapia capilar

– Os resultados são graduais e progressivos
– O tratamento estimula a produção e favorece o crescimento de novos fios.
– Ajuda a prevenir novas quedas.
– Os resultados podem ser notados normalmente em torno da quarta ou quinta sessão.

Complicações intradermoterapia capilar

A escolha do profissional ideal é muito importante para resultados seguros.

Podem surgir hematomas no local da aplicação, vermelhidão, inchaço, coceira e dor no local das injeções. Caso isso aconteça, busque ajuda médica para diminuição dos sintomas.

Prevenção da Queda de Cabelo

– Invista numa alimentação adequada para garantir os nutrientes essenciais para a manutenção dos cabelos.
– Evite tomar banhos muito quentes, usar muito frequentemente o secador de cabelo e tratamentos químicos capilares.
– Não prenda o cabelo molhado e evite dormir com ele úmido, assim evitando a proliferação de microrganismos nocivos.
– Evite penteados que tracionam muito a raiz como os rabos de cavalo

Dra. Rafaela Salvato – Dermatologista – Intradermoterapia capilar Florianópolis SC

Queloide

Quelóides são cicatrizes anômalas e exageradas que ultrapassam os limites onde foi feito o corte ou a lesão na pele. Cicatrizes hipertróficas são apenas cicatrizes aumentadas de tamanho, mas que não ultrapassam os limites da incisão.

Na prática, essas diferenças são apenas técnicas, mas para quem passa por uma cirurgia ou procedimento na pele, ambas podem ser preocupantes e exigem cuidados.

Ainda não foi descoberto exatamente o motivo que leva uma pessoa a desenvolver os quelóides, que são considerados tumorações benignas, não sendo contagiosas. Essa anomalia cutânea tem maior incidência em adolescentes, jovens adultos, mulheres em especial durante a gravidez, pessoas com afrodescendência, asiáticos e hispânicos.

Características do Queloide

Os quelóides não são contagiosos e não prejudicam a saúde, mas sua estética não é muito agradável. O primeiro sinal aparente que indica o desenvolvimento inicial do quelóide é um inchaço da região da cicatriz, mais denso e enrijecido, de cor normalmente rosa ou avermelhada. A região pode ainda apresentar os sintomas de coceira ou dor.

Causas do Queloide

Vários fatores podem desencadear uma desordem no processo de cicatrização:

– Acne
– Cortes cirúrgicos
– Queimaduras
– Pequenos arranhões
– Feridas traumáticas
– Locais de vacinação
– Brincos e piercings
– Tatuagens

Diagnóstico do Queloide

O diagnóstico é clínico, tomando base na aparência da pele e da cicatriz. Caso seja suspeita, pode ser necessária uma biópsia para descartar outras formações que ocorrem na pele, como os tumores, por exemplo.

Prevenção para Queloide

Não dá pra prever quando elas vão aparecer, mas se a pessoa fizer parte do grupo de risco, pode seguir alguns conselhos para evitar colaborar para sua formação:

– Evite a colocação de brincos, piercings e tatuagens.
– Atenção redobrada na hora de cuidar das lesões, siga as orientações do médico.
– Caso note qualquer um dos sinais ou sintomas que indique o aparecimento de uma queloide, procure o seu dermatologista o quanto antes para minimizar os sintomas.
– Mantenha a região tratada sempre limpa e protegida. As feridas são portas abertas para a entrada de impurezas e bactérias, que facilitam a inflamação e infecção do local.
– Podem ser indicadas pomadas cicatrizantes que protegem a pele e aceleram o tempo de cicatrização, reconstituindo mais rapidamente a região.

Tratamentos para Queloide

Vários tratamentos podem ser indicados para prevenção e até a suavização do quelóide já estabelecido.

Para prevenir a formação de quelóides em pacientes predispostos, pode-se fazer o tratamento de betaterapia e fazer uso de placas de silicone ou malhas de compressão sobre os cortes ou as cicatrizes, assim impedindo que elas cresçam mais do que o limite da pele.

Podem ser prescritos desde medicamentos de uso tópico a cirurgias. A associação de vários tratamentos tem surtido efeitos satisfatórios e animadores. Alguns desses procedimentos são a cirurgia, a criocirurgia, as injeções de corticoide e o tratamento a laser.

Remoção cirúrgica para Queloide

A cirurgia para remoção do quelóide sem outras associações terapêuticas não tem mostrado resultados eficazes, apresentando grande índice de retorno ou reincidência, com uma taxa entre 45 a 100%. A combinação da cirurgia com injeções de corticóide reduz a taxa de reincidência em 50%, já associado a betaterapia reduz em 10%.

Betaterapia para Queloide

A betaterapia é realizada por meio de uma placa que contém o elemento radioativo de estrôncio. A terapia consiste no contato com uma placa de metal de aproximadamente 2X1 cm sob a área em que está localizado o quelóide. Sob a placa há material radioativo que emite um tipo de radiação, de curta distância, e com uma exatidão calculada que penetra apenas na pele.

O tratamento é indolor e é recomendado tanto em cirurgias para evitar o quelóide, como também é utilizado no tratamento de quelóides já formados. Em média podem ser necessárias 5 sessões em dias alternados ou de acordo com a orientação do dermatologista.

Injeções de corticosteróides (corticóides) para Queloide

A aplicação de corticosteróides na região afetada, principalmente na fase inflamatória, na qual o quelóide ainda está se desenvolvendo, colabora para a diminuição da inflamação, o alívio dos sintomas e a redução da produção excessiva de fibras de colágeno. O intervalo entre as sessões costuma ser de quatro a seis semanas.

Congelamento (crioterapia) para Queloide

Esse tratamento tem como objetivo diminuir o relevo e melhorar a aparência do quelóide. Consiste basicamente em congelar as áreas afetadas utilizando nitrogênio líquido, como agente criogênico. O tratamento pode variar entre 20 a 30 dias e o número de sessões depende da cada caso, conforme a gravidade e a resposta individual.

Tratamentos a laser para Queloide

Existem vários tipos de lasers que atuam de maneiras distintas, cada um com um alvo diferente. A energia emitida de um laser vascular, por exemplo, inibe a coagulação da hemoglobina, vaporiza a camada superior da pele e destrói suas camadas inferiores, reduzindo assim a cicatriz e clareando o local.

A luz intensa pulsada também pode ser utilizada no tratamento de cicatrizes hipertróficas e dos quelóides, principalmente para impedir o seu crescimento, quando ainda são recentes. O laser fracionado de CO2, Erbium ou 2940nm (outro método também utilizado em alguns casos), promove um melhor nivelamento da pele e um remodelamento mais organizado das fibras de colágeno.

queloide tratamento Rafaela Salvato Dermatologia

Dra. Rafaela Salvato – Dermatologista Florianópolis – Procedimentos minimamente invasivos – Queloide